Entrada de Passa e Fica

Essa é a chegada à Cidade pela RN 093.

Mirante das Sete Cidades

No alto das Terras do Timbauba, é possivel ver uma grande parte da Cidade e algunas Cidades visinhas.

Vista de dentro da Boca da Pedra ou Pedra da Boca

Muito linda a imagem capturada de dentro da Pedra da Boca.

Prefeitura

Prefeitura da Cidade de Passa e Fica - RN

Pedra da Boca

Pertecente ao estado PB, mais o principal acesso é pela Cidade de Passa e Fica - RN

Vista da Cidade do Mirante das Sete Cidades.

Passa e Fica - RN (Noturna).

Balé Folclórico Terras Potiguares.

Cultura em Ação de Passa e Fica - RN.

Companhia De Danças Macambirais.

Cultura em Ação de Passa e Fica - RN.

Princesinha do Agreste.

Alto de Passa e Fica - RN.

O BLOG Joseilson Nogueira.

Acesse o Blog do nosso Parceiro Joseilson Nogueira | www.joseilson-rn.blogspot.com.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Passa e Fica, um celeiro de empreendedorismo do Agreste

Foto: Moraes Neto




Com ambiente legal propício, a abertura de novas empresas no município cresceu mais de 300% em cinco anos. Inserção de pequenos nas compras públicas aumentou 50%

A atmosfera otimista para se empreender na cidade de Passe e Fica também contagiou o casal Arimatéia e Jacira França. Eles são proprietários de um estabelecimento que virou atração turística em Passa e Fica, a Panificadora Paris. Não é para menos. O ponto comercial remete aos famosos cafés da capital da França, mas, principalmente, por produzir o que é considerado o melhor croissant do Rio Grande do Norte devido ao sabor e textura da guloseima, originária da Viena, na Áustria, e popularizada pelos franceses. “O sucesso é porque o nosso croissant é leve, folhado, crocante, sequinho e saboroso”, tenta explicar o casal.

A ideia original de Arimateia Xavier França foi montar um depósito de beneficiamento de trigo na cidade, mas, em 2007, apostou em uma padaria temática, onde introduziu a famosa massa folhada. Logo o croissant virou o carro-chefe do negócio e atualmente representa mais de 40% do faturamento da panificadora. No início, eram comercializadas por mês 4 mil unidades. Hoje, já são fabricadas 24 mil unidades do produto.

A visão empreendedora de Ary França, como todos o conhecem no lugar, é que fez a diferença. Além de comercializar o salgado com os turistas que frequentam à cidade em busca do descanso nas serras ou de aventura, como o rapel na Pedra da Boca, o empresário também fornece para pousadas da região e na capital. Um negócio que movimenta cerca de R$ 20 mil por mês.
 
Muitos dos que provam o croissant da Panificadora Paris levam a iguaria congelada. Essa modalidade inspirou o empreendedor a vender o croissant congelado da mesma forma que já ocorre com pão de queijo. “Estamos finalizando apenas o padrão de rótulo e embalagem. Acredito que no próximo semestre, já estaremos no mercado”. E o empresário já tem o primeiro cliente. Ele vai fornecer com exclusividade para a rede de supermercados Super Show.
Com a possibilidade de aumento na demanda, a dupla já abriu pontos de distribuição na capital, no bairro de Candelária, e em Monte das Gameleiras. Os planos são construir uma linha de produção exclusiva para o produto em um galpão independente numa área de 250 metros quadrados, cujo terreno doado pela prefeitura. “incentivos como esse fazem a diferença para quem quer empreender ou expandir os negócios”.

saiba mais na reportagem de Cleonildo Mello Agencia Sebrae

Fonte: Rosalia Arruda 

Confira o resultado da votação em Passa e Fica, Brejinho, Espírito Santo, Campestre e Lagoa d'Anta



Segue os números da votação do segundo turno das eleições 2014 em cinco municípios da região:

Passa e Fica
Robinson Faria - 44,47% (2.584 VOTOS )
Henrique - 55,53% (3.227 VOTOS ) 


 Brejinho
Robinson Faria - 52,92% ( 3.314 VOTOS )
Henrique - 47,08% ( 2.948 VOTOS )
 

Espírito Santo
Robinson Faria - 49,05% (2.554 VOTOS)
Henrique - 50,95% ( 2.653 VOTOS ) 
 

São José de Campestre
Robinson Faria - 49,91% ( 3.526 VOTOS)
Henrique - 50,09% (3.539 VOTOS )
 

Lagoa d'Anta
Robinson Faria - 50,52% ( 1.895 VOTOS)
Henrique - 49,48% ( 1.856 VOTOS)

No VNT do Portal NCO

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Mais um assassinato em Passa e Fica - RN

Humberto Targino da Silva (Vitima)
Passava das 9:40 da noite dessa terça-feira, quando a rotina da Rua do Campo foi quebrada, Dois homens a pé chegaram em frente a residência de Humberto Targino da Silva (ZÉ NOVINHO) que estava em frente a sua residência consertando um som no carro e sem muita conversa deflagraram vários de tiros no mesmo, segundo populares foram mais de dez disparos, destes cerca de 4 atingiram a vitima, três na barriga e um no rosto, Zé Novinho como era conhecido foi socorrido ate o hospital de Passa e Fica, porem ao chegar faleceu recebendo os primeiros atendimentos. A policia faz diligencia em busca dos dois homens que segundo os moradores saíram do local a pé.

Via: Regional Online

segunda-feira, 30 de junho de 2014

DO NOVO JORNAL / Danças Folclóricas são preservadas no interior do RN

IMPRENSA ESTADUAL DESTACA.

COM APENAS QUATRO ANOS DE FORMAÇÃO, O GRUPO HOJE POSSUI 32 INTEGRANTES, VARIANDO ENTRE 13 E 35 ANOS, TODOS NATURAIS DE PASSA E FICA E ENGAJADOS NO RESGATE DAS DANÇAS HÁ MUITO TEMPO PERDIDAS PELOS DIVERSOS MUNICÍPIOS DO ESTADO

Fotos: Divulgação

Com apenas quatro anos de formação, o grupo hoje possui 32 integrantes, com idade entre 13 e 35 anos, todos naturais de Passa e Fica.

Henrique Arruda e Tiago Menezes
do Novo Jornal

O ano era 2010, quando os corredores da Escola Municipal Governador Mário Covas, no município de Passa e Fica, localizado a 109 quilômetros de Natal, testemunhavam o nascimento de um dos principais grupos de dança folclórica do estado, o “Balé Popular Terras Potiguares”, que nesta última quarta-feira (25) retornou a Natal para uma apresentação na Assembleia Legislativa pelo projeto “Assembleia Cultural”.

Com apenas quatro anos de formação, o grupo hoje possui 32 integrantes, variando entre 13 e 35 anos, todos naturais de Passa e Fica e engajados no resgate das danças há muito tempo perdidas pelos diversos municípios do estado. Atualmente, eles possuem sete espetáculos no repertório, de acordo com a pesquisa que desenvolvem. O “Pastoril” foi o primeiro deles, quando a diretora da escola pediu que principalmente as meninas ensaiassem a coreografia histórica para uma apresentação cultural no final do ano. A partir daí a ideia de manter o grupo fixo foi amadurecida pelos próprios professores, posteriormente ampliada para a comunidade.

Após a estreia, as pesquisas se aprofundaram e eles chegaram às seguintes danças: “Puxada de Rede”, “Festejo Junino” (Xote Nordestino, Pau de Fitas e Marcinha Junina), “Sequência de Danças Praieiras” (Coco de Roda, Coco Zambê, Coco de Cacete, Maneiro o Pau e Cirandas), “Sequência Nordestinas de Dança de Salão”, “Rei de Congo do Rio Grande do Norte” e “Auto do Boi de Reis”. Agora, o grupo trabalha no resgate dos “Caboclinhos de Ceará Mirim”, uma dança indígena que representa uma espécie de guerra entre as tribos, apresentada até os dias atuais, principalmente no carnaval, de acordo com o coreógrafo do balé popular Silas Hermenegildo (24).

“É muito difícil achar um lugar que preserve as suas danças. Pelas minhas viagens, identifico apenas alguns focos, mas a maioria se perdeu com o tempo”, avalia o coreógrafo, que também é um dos fundadores do Balé Popular Terras Potiguares, elegendo ainda São Gonçalo do Amarante como outro celeiro de talentos no estado, enquanto o município de Nova Cruz desponta como um dos mais escassos.“São Gonçalo do Amarante realmente é muito importante dentro desse cenário, mas em Nova Cruz, por exemplo, a gente percebe que a cultura das danças típicas não foi incentivada”, considera, sem esquecer de analisar o seu próprio município.

“Em ‘Passa e Fica’ há bastante incentivo às danças tradicionais, além do próprio Festival Cultural de Passa e Fica, que é muito forte na região. Por aqui existem quatro grupos junto conosco e um percussivo. Além de importante para o estado, eu vejo todos esses grupos como uma forma de ação social dentro do município porque você acaba acolhendo o adolescente dentro de uma atividade cultural que preserva o patrimônio imaterial brasileiro”, considera.
Regional Online

Passa e Fica-RN A Comunidade Do Fernando Da Pista Festeja Com Festa O Seu IV Arraiá

A comunidade do Fernando da Pista município de Passa e Fica-RN realizou na ultima sexta-feira, (27) o IV arraia Chega Mais ká realizado pelos próprios jovens da comunidade com total apoio da prefeitura municipal. Onde contou apresentação do grupo Macambirais e da quadrilha estilizada Pé De Serra da cidade de Riachão e quadrilha matuta Explosão da comunidade do Fernando da Pista, Zona Rural do município de Passa e Fica / RN que foi criada no ano de 2010 Matuta o casamento e muito forró com Vadiães do Forró. 

Veja algumas fotos
















Apresentação Grupo Mancambirais


Quadrilha Estilizada Pé De Serra da Cidade De Riação



Confira Mais Fotos Clicando Aqui

POR:JOSEILSON NOGUEIRA COLABORAÇÃO FILHO DO CÉU

PASSA E FICA - RN Inauguração da Quadra De Esportes o Texeirão foi Realizada Com Festa.

A Cidade de Passa e Fica-RN recebeu ontem a noite,(29),com muita festa a entrega no novo ginásio o Teixeirão Obra que pertence não só ao povo ,mas também a Escola M. G. Mário Covas, a festa foi realizado no Bairro São Pedro onde contou coma participação de dona Geralda e sua filha que foi homenageada do Prefeito Pedro Augusto Lisboa (Pepeu) vice Everaldo e demais vereadores e que na oportunidade falou sobre uma Série de obras que estão sendo construídas e outras que ainda vão ser realizadas neste ano.Por Fim a galera curtiu com o Forró dos 3 e Forró Paredão de Elite.

Confira algumas Fotos.








Fotos: Ionaldo Balbino
Texto:Igor José Para o Blog Noticias e Divulgações/ Joseilson Nogueira

domingo, 29 de junho de 2014

Passa e Fica-RN Comunidade Do Sitio Gravatá Encerra Á Festa Da Padroeiro Com 18ª arraia Confira

A comunidade do Sitio Gravatá Município de Passa e Fica-RN Festeja a data padroeira Santo São João Batista durante uma semana a comunidade realizou na capela celebrações, quermesse e ontem dia 24/06 encerrando com a festa social com o 18ª arraia esquenta gravatá com apresentação da quadrilha matuta e a venda de comida tipica e muito forró com a banda da terra Forró Dos Barras que reuniu jovens e as família de Passa e Fica e de outras comunidades que veio juntos festejar.
 
FOTOS VANNY SANTOS
Fonte: Joseilson Nogueira

Balé Popular de Passa e Fica participou Da 97ª edição da Assembleia da AL Cultural

Forró pé de serra e Balé Popular de Passa e Fica marcam São João da AL Cultural



A 97ª edição da Assembleia Cultural transformou o Salão de Eventos da Casa num grande festejo junino. A primeira atração a subir ao palco, o Balé Popular Terras Potiguares, do município de Passa e Fica, arrancou aplausos entusiasmados do público enquanto desenvolvia suas coreografias. O grupo já conquistou o título de melhor Grupo Parafolclórico do RN, durante a Fiart, em 2012.


Antes de subir ao palco, as dançarinas Jéssica Cabral, 13, e Aline Padilha, 15, falaram sobre a emoção de participar do grupo e estar se apresentando na capital em pleno período junino. “Estou na expectativa desta apresentação”, disse Aline, que há um ano integra o balé. Jéssica, que ingressou no balé este ano, adora dançar e estava ansiosa pelo início da apresentação. José Josean Silva, 28, que é dançarino desde o princípio, elogiou o projeto Assembleia Cultural por prestigiar os artistas potiguares, divulgando o talento de cantores, músicos e artistas há 11 anos. “É uma ótima oportunidade de mostrarmos o nosso trabalho, pois estamos no interior”, disse.


Recentemente o Balé Popular Terras Potiguares se apresentou em Monte das Gameleiras e Campestre, mas apesar do pouco tempo de formação – quatro anos – o balé já rompeu as fronteiras do Estado, mostrando seu trabalho em grandes festivais da Paraíba, Pernambuco, Ceará e São Paulo.

O grupo conta com 35 componentes, na faixa dos 13 aos 25 anos, e as sequências folclóricas de sua apresentação incluem dança, música e teatro. O prefeito Pedro Augusto Lisboa, o Pepeu, prestigiou a apresentação. “Investir na cultura é resgatar a alma do povo”, disse em entrevista à TV Assembleia, que transmite o evento ao vivo para todo o RN (canais 9, na Cabo e 50 em UHF) e depois em reprises.

Na sequência da apresentação, os bailarinos mostraram O Pastoril, A puxada de rede, Festejo junino, Sequência de danças praieiras (coco de roda, zambê, coco de cacete, maneiro o pa e cirandas), Sequência nordestina de danças de salão, Rei congo do RN e Auto do Boi de Reis.

Forró de raiz

A segunda atração da noite, a banda Balai de Gato, lotou o salão com casais dançando ao som de um repertório do autêntico “arrasta-pé”: sucessos de Flávio José, Luiz Gonzaga, Fagner e outros resgatando as festas juninas de outrora. A banda é natalense e começou suas apresentações em 2006, numa brincadeira entre amigos.

O sanfoneiro Brenner Lima, 20, filho do triangueiro Jackson Lima, ressaltou a admiração pelo AL Cultural, “por valorizar a cultura do RN”. Desde 2012 ele faz parte do Balai, que também é composto por Otacílio Neto (zabumba), Jackson Lima (triângulo) e Ribamar Nogueira (contrabaixo e vocal).

Exposição Fotográfica

Em paralelo às apresentações, a 97ª AL Cultural também incluiu a exposição fotográfica Cenário Nordestino, do fotógrafo Aldair Dantas. Ele atua na área de comunicação há mais de 20 anos – em paralelo às atividades como fotógrafo, é atualmente repórter cinematográfico da TV Assembleia. Aldair trouxe como convidados os colegas Canindé Soares e Valmir Queiroz.

Como repórter cinematográfico, Aldair atuou nas TVs Ponta Negra e Sim TV. Em fotografia, trabalhou no jornal Tribuna do Norte e sua série sobre a seca no Nordeste, um dos temas da exposição, ganhou repercussão nacional.
CONFIRA ALGUMAS FOTOS ABAIXO



 
VEJA MAIS IMAGEM CLICANDO AQUI


Fonte: al.rn